Casa de Recuperação e Benefícios Bezerra de Menezes

Nossa História

A Verdade, para triunfar e ser aceita, tem primeiro que se chocar com as contradições dos homens. — J.B.Roustaing

V – UMA VIDA SERVINDO AO CRISTO

Armanda Pereira da Silva

Para Armanda, os anos seguintes à desencarnação de Azamor Serrão consistiram numa verdadeira revolução pessoal.

Aquela senhora tímida, solteira, que tinha vivido sempre em prol do lar e dos cuidados da mãe doente, via-se agora à frente de um centro espírita com quase 50 médiuns (hoje são 150) e toda a sorte de providências que a gestão de uma casa como essa costuma solicitar.

Os desafios pareciam multiplicar-se... Na tentativa de tudo fazer bem-feito, de acertar sempre, multiplicava também as horas de trabalho, estendendo o dia ao limite das forças físicas. Acordava cedo, em torno das 5 horas da manhã, trabalhando afanosamente até às 23 horas ou mesmo virando noites, “para botar o trabalho em dia”!

Adotou a disciplina como bandeira e norma de vida.

Na dúvida, procurava manter tudo exatamente como havia recebido do "irmão Azamor", preservando com zelo férreo as tradições da CASA, mesmo que a preço da crítica ou da incompreensão dos mais jovens…

Quem a via sempre ali, no posto, rígida, forte, jamais poderia adivinhar a delicadeza genuína e a generosidade espontânea que se escondiam atrás daquele rosto tão decidido e a grandiosidade daquela alma "escondida" em corpo tão pequenino...

Culta, estudiosa, falava e lia regularmente inglês e francês. Manteve a mente vivaz até o final de sua encarnação.

Lecionou piano muitos anos, assim como Braille, ainda no tempo de Azamor Serrão encarnado. Aprendeu a língua internacional – o Esperanto – com mais de 80 anos de idade, passando também a lecioná-lo.


VI – MISSÃO CUMPRIDA

Foco de luz branca sobre céu azul.

No dia 08 de Setembro de 2000 nossa irmã se foi, aos 92 anos. O corpo, cansado, não suportou mais a energia desse espírito tão operoso e digno. Difícil preencher tão grande lacuna. Uma equipe de trabalho foi constituída então para a necessária transição:

  • Paulo Serrão (Orientador-substituto);
  • Normanda C. Ribeiro (Orient.-suplente e Depto. Mediún.);
  • Azamor Serrão Filho (Depto. de Estudos e Div. Doutr.);
  • Almir Gomes de Souza (1o. Tesoureiro);
  • Mary Ribeiro Assad (1a. Secretária);
  • José Roberto Assad (2o. Tesoureiro);
  • Liene Afonso Cruz (2a. Secretária);
  • Arlete da Rocha Serrão (Desenvolvimento Mediúnico);
  • Nícea Borges (Depto. de Assitência Social);
  • Maria Augusta dos Santos Rocha (Zeladoria) e
  • Julio Damasceno (Núcleo de Apoio a Família).

Vencido esse período, novo estatuto e nova organização foram propostos ao Conselho Deliberativo – principal órgão de direção da CASA – em Assembleia Geral realizada a 05 de maio de 2001, os quais foram aprovados por unanimidade, empossando-se, em seguida a nova diretoria:

  • Presidente: Azamôr Serrão Filho;
  • 1o. Tesoureiro: Almir Gomes de Souza;
  • 2o. Tesoureiro: Roberto Assad;
  • 1a. Secretária: Mary Ribeiro Assad;
  • 2a. Secretária: Liene Afonso Cruz;
  • Zeladoria: Maria Augusta dos Santos Costa;
  • Depto. Mediúnico: Normanda de Carvalho Ribeiro;
  • Depto. de Estudos e Divulg. Doutrinária: Júlio Damasceno;
  • Depto. de Assistência Social: Arlette da Rocha Serrão;
  • Depto. de Evang/Apoio à Família: José Ricardo A.Rodrigues;
  • Orientador: Paulo Roberto Serrão;
  • Orientador Substituto: Normanda de Carvalho Ribeiro;
  • Orientador Suplente: Maria Regina Portela Ferreira.

(CONTINUA)