Retrato de Bezerra de Menezes

Casa de Recuperação
e Benefícios
Bezerra de Menezes

Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a frente a razão, em todas as épocas da humanidade. - Allan Kardec

Conheça também e inscreva-se
em nosso Canal de vídeo

Logo do Youtube

SETEMBRO AMARELO: A MORTE NÃO MATA NINGUÉM

Cartaz da Campanha de Prevenção ao Suicídio da Federação Espírita BrasileiraAlarma-se a sociedade com os altos índices de suicídio, inclusive entre jovens e até crianças. Segundo o Mapa da Violência 2017, estudo publicado anualmente a partir de dados oficiais do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde, em 1980, a taxa de suicídios na faixa etária de 15 a 29 anos era de 4,4 por 100 mil habitantes; chegou a 5,6 em 2014, acumulando um crescimento de 27,2%. Criador do Mapa da Violência, o sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz destaca que o suicídio também cresce no conjunto da população brasileira. A taxa aumentou 60% desde 1980.

O problema, porém, vai muito além das fronteiras brasileiras, é global. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), Índia, China, Estados Unidos, Rússia e Japão lideram o ranking de casos em números absolutos. Somando-se todas as ocorrências registradas, em todos os países, alcança-se a pavorosa média de um suicídio, no mundo, a cada 40 segundos (dados de 2017).

Desilusão não tem preferência de classe social, endereço, sexo ou religião. Atinge e muitas vezes surpreende a todos. O próximo caso pode ocorrer em nossas famílias, ou com um vizinho, amigo ou conhecido de qualquer um de nós. Sorrisos e um comportamento "aparentemente normal" podem ocultar feridas agudas... Sacudida em suas entranhas, a sociedade se mobiliza para a prevenção e criação de uma rede de apoio para os casos de depressão e suas variações. Desde o início desse mês, as ligações para o Centro de Valorização da Vida - uma das organizações mais ativas na prevenção e combate ao suicídio - são gratuitas, quando feitas pelo número 188.

Tudo o que se fizer é pouco, a mobilização precisa de fato ser geral. As famílias precisam ser orientadas para identificar sinais sutis, que lhes ajudem a perceber o quanto antes os primeiros indicadores do problema, quando ainda há tempo de saná-lo e evitar um mal maior.

Há, porém, que se buscar também as causas dessa "epidemia", e então é que se percebe o tamanho do desafio que temos pela frente, porque elas estão em nossos valores, nos alicerces mais profundos do modelo de sociedade que construímos com base no materialismo, no niilismo, na adoção da crença na morte e no nada como filosofia de vida. "Comamos e bebamos, porque amanhã morreremos" (Isaías, 22:13) - eis o lema do consumismo, do sensualismo, do jogo de "vale-tudo" em que nos atiramos a propósito das alegrias mais efêmeras... "Louco! esta noite te pedirão a tua alma" (Lucas, 12:20), diz-nos o Cristo, alertando-nos exatamente contra a usura, a ganância e toda forma de apego desmedido aos interesses puramente humanos e transitórios.

O momento é de reflexão... Não temos individualmente o poder de mudar o mundo e corrigir instantâneamente problemas complexos e coletivos como esse, mas podemos, sim, intimamente, refletir sobre como estamos vivendo e que valores estamos oferecendo aos nossos filhos e àqueles com quem convivemos...

Nossos braços podem servir de apoio para os que fraquejam...

Nossas palavras servem também de bálsamo para os que se desesperam...

Um simples sorriso ou um minuto de atenção são capazes de evitar verdadeiras tragédias...

O sucesso nos negócios e na carreira profissional viraram os "deuses" de nossa era, e os aparelhos celulares conectados à internet levam agora os negócios e o trabalho para os lares. Mesmo o pouco tempo dos pais em casa, hoje, com os filhos, tem sua atenção dividida com as dezenas e dezenas de mensagens que chegam a cada minuto. Os filhos sentem. O instante de alegria de ver os pais chegando em casa, do trabalho, é frustado muitas vezes pela falta de atenção, desses, pelo ritmo alucinante das mensagens e dos problemas que não param de chegar. Crianças e jovens que sobreviveram a tentativas de suicídio nos falam da sensação de vazio e solidão absolutos... Na era das redes sociais, conversa-se pouco. E ainda tem a televisão...

Falando em redes sociais, há também os casos de "cyberbulling", ou de desmoralização pública, sob os mais variados motivos. Muitas pessoas - jovens, frequentemente, mas não exclusivamente - se expõe ou se veem expostas maldosamente nessas redes, sentindo-se esmagadas pelo preconceito, pelo ridículo, por perseguições sistemáticas, que os levam ao desespero. É preciso muita força e muita calma, para ajudá-las nessas horas, porque desdobram-se em situações muito difíceis, que facilmente encaminham suas vítimas à adoção de medidas extremas.

Enfim, que esse "Setembro Amarelo" redobre nossa atenção e aumente a nossa compreensão para as CAUSAS de todo esse problema e também de seus SINTOMAS, para que possamos ser úteis em nossa esfera de ação, na prevenção de qualquer caso que possa ser evitado. Para nossa reflexão, trazemos uma bela mensagem de Emmanuel, no livro "Religião dos Espíritos", capítulo 48:

"No suicídio intencional, sem as atenuantes da moléstia ou da ignorância, há que considerar não somente o problema da infração ante as Leis Divinas, mas também o ato de violência que a criatura comete contra si mesma, através da premeditação mais profunda, com remorso mais amplo.

Contudo, os resultados não se circunscrevem aos fenômenos de sofrimento íntimo, porque surgem os desequilíbrios conseqüentes nas sinergias do corpo espiritual, com impositivos de reajuste em existências próximas.

É assim que após determinado tempo de reeducação, nos círculos de trabalho fronteiriços da Terra, os suicidas são habitualmente reinternados no plano carnal, em regime de hospitalização na cela física, que lhes reflete as penas e angústias na forma de enfermidades e inibições.

Ser-nos-á fácil, desse modo, identificá-los, no berço em que repontam, entremostrando a expiação a que se acolhem. Os que se envenenaram, conforme os tóxicos de que se valeram, renascem trazendo as afecções valvulares, os achaques do aparelho digestivo, as doenças do sangue e as disfunções endocrínicas, tanto quanto outros males de etiologia obscura; os que incendiaram a própria carne amargam as agruras da ictiose ou do pênfigo; os que se asfixiaram, seja no leito das águas ou nas correntes de gás, exibem os processos mórbidos das vias respiratórias, como no caso do enfisema ou dos cistos pulmonares; os que se enforcaram carreiam consigo os dolorosos distúrbios do sistema nervoso, como sejam as neoplasias diversas e a paralisia cerebral infantil; os que estilhaçaram o crânio ou deitaram a própria cabeça sob rodas destruidoras, experimentam desarmonias da mesma espécie, notadamente as que se relacionam com o cretinismo, e os que se atiraram de grande altura reaparecem portando os padecimentos da distrofia muscular progressiva ou da osteíte difusa.

Segundo o tipo de suicídio, direto ou indireto, surgem as distonias orgânicas derivadas, que correspondem a diversas calamidades congênitas, inclusive a mutilação e o câncer, a surdez e a mudez, a cegueira e a loucura, a representarem terapêutica providencial na cura da alma.

Junto de semelhantes quadros de provação regenerativa, funciona a ciência médica por missionária da redenção, conseguindo ajudar e melhorar os enfermos de conformidade com os créditos morais que atingiram ou segundo o merecimento de que disponham. Guarda, pois, a existência como dom inefável, porque teu corpo é sempre instrumento divino, para que nele aprendas a crescer para a luz e a viver para o amor, ante a glória de Deus".

LEMBRANDO KARDEC

(Celebramos aqui os 150 anos da Revista Espírita, lembrando desta vez algumas de suas passagens interessantes das edições de 1860)

"CARTAS VIVAS":
COMO DISTINGUIR OS ENVIADOS DO BEM EM MEIO À MULTIDÃO

Estátua de Francisco de Assis"Os Espíritos do Senhor vestem muitas vezes - visando erguer a humanidade - uma libré que, aos olhos dos homens, é tida por ínfima, de acordo com os seus preconceitos no tocante às condições sociais. É que o devotamento desses Espíritos sabe ser eficaz sob todas as formas.

São raras as manifestações dos grandes Espíritos, por meio de encarnações ou de aparições conformes ao grau de elevação que já atingiram e à natureza espiritual que lhes é própria; mas, há épocas de transição em que elas são necessárias no vosso, como em todos os outros planetas. Muitos destes, mais adiantados do que a terra, existem, onde Espíritos ainda mais elevados vão reavivar as aspirações do belo e do bem, sempre que se enfraquecem.

No futuro, reconhecereis a origem do Espírito pelo seu presente como encarnado: "Mácula alguma se lhe notará na vida; o amor a Deus e ao próximo presidirá a todos os seus atos e dominará todos os seus pensamentos. A infância té-la-á tranqüila, isenta dos maus pendores que geralmente se manifestam nas crianças, e laboriosa a juventude, sobrepujados todos os instintos materiais pelo amor ao trabalho e ao progresso. Na virilidade, será irrepreensível, pois que nenhum abuso, nenhum excesso a conspurcará. Na velhice, ver-se-á respeitado, venerado, adorado, no sentido humano da vossa linguagem. Essa velhice será o reflexo de uma vida sem mancha aos olhos do Senhor. Nele encontrarão indulgência todas as fraquezas; amparo, proteção, auxílio todos os desfalecimentos. Esperará serenamente a libertação pela morte”.

Eis aí, ó bem-amados, os sinais que vos farão conhecer que um Espírito superior desceu ao vosso meio para dar novo impulso ao progresso ou ativá-lo". (Os Quatro Evangelhos, de Jean Baptiste Roustaing, Tomo I, item 2)

CONSCIÊNCIA E MEDIUNIDADE

Ilustração do cérebro iluminado"Tendes meios para comunicar-vos com seres mais importantes que aqueles a quem chamais habitantes de Marte, mas são meios de ordem psíquica, não instrumentos mecânicos; meios psíquicos que a ciência (que pesquisa de fora para dentro) e a vossa evolução (que se expande de dentro para fora) trarão à luz. Pode chamar-se consciência latente uma consciência mais profunda que a normal, onde se encontram as causas de muitos fenômenos inexplicáveis para vós. O sistema de pesquisa positiva, ao fazer-vos olhar mais profundamente as leis da natureza, fez-vos descobrir o modo de transformar as ondas acústicas em elétricas, dando-vos um primeiro termo de comparação sensível daquela materialização de meios que empregamos. Já avizinhastes um pouco e hoje podeis, mesmo cientificamente, compreender melhor.

Acompanhai-me, caminhando do exterior, onde estais com vossas sensações e vossa psique, para o interior onde estou eu como Entidade e como pensamento. No mundo da matéria, temos, primeiro, os fenômenos; depois, vossa percepção sensória e, finalmente, por meio de vosso sistema nervoso convergente para o sistema cerebral, vossa síntese psíquica: a consciência. Até aqui chegastes, pela pesquisa científica e experiência cotidiana. Vosso materialismo não errou, quando viu nessa consciência uma alma, filha da vida física e destinada a morrer com ela. Mas é apenas uma psique de superfície, resultado do ambiente e da experiência, servindo à satisfação de vossas necessidades imediatas; sua tarefa termina quando vos tenha guiado na luta pela vida. Esse instrumento, como já vos disse, não pode ultrapassar essa tarefa; lançado no grande mar do conhecimento, perde-se; trata-se da razão, do bom senso, da inteligência do homem normal, que não vai além das necessidades da vida terrena.

Se descermos mais na profundidade encontraremos a consciência latente; que está, para a consciência exterior e clara, como as ondas elétricas estão para as ondas acústicas. A essa consciência mais profunda pertence àquela intuição, é o meio perceptivo e a ele é necessário poder chegar, como vos disse, para que vosso conhecimento possa progredir.

Vossa consciência latente é vossa verdadeira alma eterna, existe antes do nascimento e sobrevive à morte corporal. Quando, ao avançar, a ciência chegar até ela, ficará demonstrada a imortalidade do Espírito. Mas hoje não estais conscientes dessa profundidade, não sois sensíveis a esse nível e, não tendo em vós mesmos nenhuma sensação, a negais. Vossa ciência corre atrás de vossas sensações, sem suspeitar que elas podem ser superadas, e aí fica circunscrita como num cárcere. Essa parte de vós mesmos está imersa em trevas, pelo menos, assim é para a grande maioria dos homens que, por conseguinte, nega; sendo maioria, faz e impõe a lei, relegando a um campo comum de fora da normalidade e juntando em dolorosa condenação, tanto o subnormal, isto é, o patológico ou involuído, como o supranormal, elemento superevoluído do amanhã. Neste campo, muito errou o materialismo. Apenas alguns indivíduos excepcionais, precursores da evolução, estão conscientes na consciência interior. Esses ouvem e dizem coisas maravilhosas, mas vós não os compreendeis senão muito tarde, depois que os martirizastes. No entanto, esse é o estado normal do super-homem do futuro".(Pietro Ubaldi, "A Grande Síntese", Cap. 4)